PLC 122: a verdadeira história dos que impedem e dos que se aproveitam no meio evangélico

Segundo o blog Transparência Brasil, “nenhum, repita-se, nenhum deputado evangélico ou católico votou contra a aprovação deste dia ou criou algum tipo de dificuldade regimental durante a sessão.”Segundo o blog Transparência Brasil, “nenhum, repita-se, nenhum deputado evangélico ou católico votou contra a aprovação deste dia ou criou algum tipo de dificuladade regimental.

PLC 122: a verdadeira história dos que impedem e dos que se aproveitam no meio evangélico

Há um debate intenso sobre o PLC 122 no Congresso Nacional.

Vários parlamentares evangélicos dizem ser contra, mas na verdade só demonstram isso dentro de suas igrejas. Alguns, por exemplo, deputados estaduais, dizem ser contra, mas na verdade aprovam naALERJ as leis de interesse do governador Cabral que possuem a mesma linha do PLC122. Aliás, veja a matéria abaixo em que os deputados estaduais evangélicos aprovaram o dia do orgulho gay no Estado do Rio de Janeiro:

http://transparenciacrista.blogspot.com/2009/08/deputados-estaduais-evangelicos-do-rio.html

Segundo o blog Transparência Brasil, nenhum, repita-se, nenhum deputado evangélico ou católico votou contra a aprovação deste dia ou criou algum tipo de dificuldade regimental durante a sessão.”

Os deputados federais evangélicos, católicos e os demais, deixaram passar o PLC122 na Câmara dos Deputados. Eles nem viram quando seus colegas aprovaram com voto de liderança, demonstrando que não estavam preocupados com tema de alta relevância que só repercutiu quando os únicos senadores evangélicos, Marcelo Crivella e Magno Malta, insurgiram-se contra a sua aprovação.

Circulam pelas igrejas diversos supostos “defensores dos princípios cristãos nos parlamentos” que dizem uma coisa nas igrejas e procedem de forma diferente no exercício do seu mandato. Alguns, até já se envolveram com escândalo e por pouco não foram caçados.

Aliás, na campanha para governador de Cabral, não só parlamentares evangélicos, mas pastores de grande expressão na mídia e no meio evangélico, apoiaram o então candidato Sérgio Cabral, a pedido do ex-governador Garotinho, seu principal cabo eleitoral naquela campanha, mesmo sabendo que Cabral tinha no Senado Federal um projeto de Emenda Constitucional que visava a alteração da Carta Magna para que fosse reconhecida a união entre homossexuais na Lei Maior. Este projeto não foi retirado nem a pedido dos deputados evangélicos e nem a pedido dos pastores, mas a pedido do senador Marcelo Crivella, como publicou todos os jornais do Rio de Janeiro na ocasião. A publicação de O Globo pode ser lida no link abaixo:

http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2006/mat/2006/10/05/286001469.asp

Agora, próximo às eleições, Crivella e Magno Malta, como verdadeiros defensores dos valores morais defendidos pela maioria dos eleitores evangélicos e católicos, lutam no Senado para conter a aprovação do tema aprovado previamente na Câmara dos Deputados em Brasília, sem que qualquer deputado federal desse o alarde. Este esforço pode ser visto na matéria abaixo:

http://www.proparnaiba.com.br/diversosphb/crivella-e-malta-senadores-adiam-mais-uma-vez-votacao-do-plc-122.html

Daí, o eleitor faça o seu julgamento e saiba quem é quem, para aprovar ou reprovar os seus representantes.

Todavia, é recomendável que este tema e nomes sejam guardados, debatidos e divulgados para que não sejamos enganados, seja pelo rádio, pela TV, nos púlpitos ou por qualquer outra maneira que os manipuladores escolham.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s