Cronologia das mentiras e contradições de Serra

Viomundo – 12/10/2010 – 20h29
Caso Paulo Preto
Serra: Eduardo Jorge, José Anibal e Evandro Losacco mentiram?
Veja vídeos e textos
 Cronologia das mentiras e contradições de Serra:
  • No domingo, 10/10/2010, no debate da Band, Dilma trouxe à tona o Caso Paulo Preto. Serra não respondeu;
  • Na segunda-feira, 11/10/2010, em Goiás, Serra disse que não conhecia Paulo Preto;
  • Na edição de terça-feira, 12/10/2010, em entrevista à Folha, Paulo Preto dá um aviso ao PSDB:  Não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada. Não cometam esse erro”;
  • Ainda na terça-feira,  às 12h29, o Viomundo divulga vídeo da inauguração do Rodoanel no qual Serra e Paulo Preto aparecem juntos, mostrando que a mentira tem perna curta;
  • Na tarde desta terça-feira,  em Aparecida, Serra muda de ideia e defende Paulo Preto, o tal que não conhecia, afirmando que o sumiço de R$ 4 milhões foi um “factoide” criado para jogar na imprensa;
Se é assim, então quem criou o factoide foi o próprio PSDB, já que o caso Paulo Preto foi divulgado pelas revistas Veja e Época em maio deste ano. Não se pode dizer que as duas façam campanha contra Serra.
Trata-se, aparentemente, de uma disputa interna do partido.
Ou seja, Serra acusa o PSDB de criar factoides e usar a imprensa para disseminá-los, a mesma acusação que este site tem feito. Sistematicamente.
Saiba mais
O Dia – 13/10/2010
Serra se complica após denúncia
Após negar, tucano admite conhecer acusado de sumir com R$ 4 milhões de sua campanha
Escrevinhador – 13/10/2010 – 1h06
Tucano dos R$ 4 milhões trabalhou com FHC
Paulo Preto e os cofres de Serra
Quem trouxe Paulo Preto à tona foi Dilma Rousseff, no debate da “Band”. Poucos meses antes, o engenheiro (um ex-funcionário da estatal paulista Dersa, que administra e constrói rodovias) aparecera em reportagens discretas de duas revistas (“Veja” e “Época”), tratado como “homem-bomba” dos tucanos. Teria arrecadado 4 milhões de reais, e sumido com a grana. Ele nega, mas alguns tucanos confirmam – como veremos a seguir.
Imaginem se fosse alguém do PT? Seria Jornal Nacional 5 vezes por semana, até a eleição
Veja
O ‘homem-bomba’ do tucano Aloysio Nunes
Paulo Vieira de Souza, , também conhecido pelo apelido de Paulo Preto, aparece em uma série de documentos apreendidos pela Polícia Federal na Operação Castelo de Areia, que investigou a empreiteira Camargo Corrêa entre 2008 e 2009. Pelo menos quatro desses documentos, obtidos com exclusividade por VEJA.com, trazem indícios de que o engenheiro era destinatário de propinas da construtora. Um dos papéis mostra quatro pagamentos mensais de 416.500 reais, com data inicial de 20 de dezembro de 2007.
Como diretor de Engenharia do Dersa, Paulo Vieira de Souza, foi responsável pelas grandes obras viárias do governo de São Paulo nos últimos três anos. Seu trabalho lhe rendeu, em dezembro de 2009, o prêmio de profissional do ano do Instituto de Engenharia de São Paulo. Em 1º de abril deste ano, ele festejou a inauguração do trecho sul do Rodoanel. Oito dias depois, no entanto, foi demitido de seu cargo. A decisão da cúpula da Dersa foi unânime
Ele tem estreitas ligações políticas e pessoais com Aloysio Nunes Ferreira Filho, ex-secretário da Casa Civil de São Paulo e candidato do PSDB-SP ao Senado. Vieira de Souza e Aloysio se conhecem há mais de 20 anos. Quando, no ano passado, o tucano sonhou em ser o candidato de seu partido ao governo de São Paulo, Vieira de Souza foi apresentado como seu “interlocutor” junto ao empresariado.
Saiba mais
 
Revista Época
Ecos do buraco tucano
No material apreendido na Operação Castelo de Areia, a PF diz ter encontrado indícios de propinas a funcionários dos governos do PSDB em São Paulo nas gestões Covas, Alckmin e Serra.
No documento dos policiais federais também há várias referências às obras do trecho sul do Rodoanel.
Nele, o principal personagem é Paulo Vieira de Souza, ou simplesmente “Paulo Preto”. Souza foi diretor do Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), o órgão responsável pelo Rodoanel. Ele é amigo de Aloysio Nunes Ferreira, ex-secretário da Casa Civil do governo Serra e candidato a senador pelo PSDB. Segundo os policiais, Souza teria recebido quatro pagamentos mensais de R$ 416.500, desde dezembro de 2007. Neste ano, apenas oito dias depois de ter participado da inauguração do Rodoanel, Souza foi exonerado do cargo sem explicações oficiais
 
Terra – 11/10/201 – 17h28
“Não sei quem é Paulo Preto; é um factóide”, diz Serra em GO
O candidato à presidência pelo PSDB, José Serra, disse na tarde desta segunda-feira (11), em Goiânia, que desconhece Paulo Vieira de Souza, ex-diretor do Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) na gestão tucana em São Paulo (conhecido como Paulo Preto), que teria sumido com R$ 4 milhões de campanha eleitoral – questionamento feito pela candidata petista Dilma Rousseff neste domingo (10) em debate promovido pela Rede Bandeirantes
 
Folha  – 13/10/2010
Engenheiro acusado por Dilma de desvio é ‘arrogante’, alertou vice-governador  em e-mail
Em e-mail enviado em novembro de 2009, o  então vice-governador de São Paulo, Alberto Goldman, diz ao presidenciável José Serra (à época governador) que o ex-diretor da Dersa é incontrolável, “vaidoso” e “arrogante”.
Na mensagem, também encaminhada ao secretário de Transportes, Mauro Arce, Goldman diz que Paulo Preto “fala mais do que deve, sempre”. “Parece que ninguém consegue controlá-lo. Julga-se o Super-Homem.”
 Retransmissão:

Carlos Honorato


PARTICIPE DA UNIÃO NACIONAL POR DILMA NESTA CAMPANHA DO BEM CONTRA O MAU
Sua missão é dar conhecimento deste a todos os seus contatos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s