Ciro Gomes é vaiado em evento de seu próprio partido

MARIA CLARA CABRAL
DE BRASÍLIA

Ex-candidato à Presidência da República, ex-ministro e ex-deputado federal, Ciro Gomes foi vaiado, nesta sexta-feira, ao chegar para o Congresso Nacional do PSB, em Brasília.

Antes de ele entrar no plenário principal, militantes do partido também mostraram uma faixa pedindo “a volta da democracia do PSB no Ceará”, Estado de Gomes.

Mesmo assim, o ex-candidato não descartou concorrer pela terceira vez ao cargo. “Quem já foi duas vezes [candidato] não pode andar mentindo dizendo que não quer ser”, disse.

O racha no partido sobre a possibilidade de candidatura própria em 2014 também ficou evidenciado.

Apesar de falar que o desentendimento com o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, estava superado, Ciro ironizou o fato de o colega querer ser candidato.

“Tem todos os dotes para isso, falta só a estrada que eu tenho”, disse. Campos, por sua vez, desconversou ao questionar sobre o assunto.

Em 2010, Ciro Gomes queria ser candidato, mas foi derrotado pelo grupo de Eduardo Campos, que defendeu o apoio à presidente Dilma Rousseff.

Ciro também voltou a criticar hoje a aliança do PT com o PMDB. “Não é contra o PT, é contra a média da sustentação, que reúne PT e PMDB, de natureza fisiológica, e nós teremos sempre grande susto e dissabores por este cimento, toda aliança é legítima, mas que é a aliança forma transformadora que precisa dessa grade aliança?”, questionou, para continuar: “Qual é o cimento? O que é que nós coeziona? Fisiologia, quando senão, roubalheira.”

Nesta sexta-feira acontece em Brasília o Congresso Nacional do PSB. Amanhã, a legenda deve reconduzir Eduardo Campos para a presidência.

Anúncios